Gostou? Continue acompanhando a Cativa em nossas redes sociais

Image Alt

Nichificação das redes sociais

Nichificação das redes sociais

Após a crise de confiança gerada pelo vazamento dos dados dos usuários, é notado um grande crescimento das redes sociais de nicho, onde os usuários se unem pelo interesse comum e compartilham das mesmas paixões.

Durante o Facebook Conference de 2019, Mark Zuckberg anunciou que trará os grupos da plataforma para o centro da experiência dos usuários. Esse pronunciamento mostra o grande esforço da empresa para devolver o sentimento de segurança e pertencimento uma a comunidade.

As grandes redes sociais se tornaram um oceano de informações e opiniões que, muitas vezes, desencorajam o usuário a publicar conteúdo pessoal. As pessoas já não se sentem seguras o suficiente para falar na praça pública que é o Feed de notícias e buscam ambientes mais reservados como os grupos. Entretanto, esse movimento ainda esbarra no desafio de remodelar o hábitos dos usuários.

Você teria um grupo de amigos no Facebook? Teria coragem de publicar uma foto de pijama num grupo do Facebook? Mesmo que só houvessem amigos e familiares você provavelmente resistiria, enquanto no Whatsapp esse movimento é quase natural.

Esse desgaste tem acelerado o crescimento de plataformas de nicho, onde além das funcionalidades sociais é possível se conectar com pessoas que vivem os mesmos interesses e paixões que você, com conteúdo relevante e oferecendo uma experiência tão cativante e íntima que você pode dar mais um voto de confiança e voltar viver sua vida social digital.

Abaixo a jornalista da Globo News explica o recente fenômeno.

×